Seja Bem Vindo(a)!!!!

Oi !

É bom sabermos que somos lembrados.
Portanto, quando aqui estiver expresse-se com o coração! Ele não falha!
Beijos de chocolate

UM LUGAR AMIGO... PODE CHEGAR!!!!

UM LUGAR AMIGO... PODE CHEGAR!!!!

Algumas coisas precisamos lembrar sempre... Como o abraço um abraço muito gostoso!!

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

"Eu não pensava que é tão complicado pensar!"


Poxa, estes dias minha cabecinha esteve num gás só!
Acredito que isso aconteça com todo mundo... Sabe, quando a mente ferve de idéias, de planos, de soluções, de vontade de inventar, de escrever, de fazer, de se divertir, de falar, de escutar, de PENSAR!
Há muito tempo isso não acontecia.
Até estranhei...
Ultimamente tinha que esforçar-me para tocar adiante alguns planos e pensamentos.
Quero muito aprender tantas coisas. De entender tantas outras. De praticar muito mais.
Fica difícil, às vezes, por tudo isso em prática.
Algumas perguntas me têm sido feitas, e para mim as respostas são muito óbvias. Porém, outras tantas não entendo ou não sei o que dizer.
O ser humano é expert em “um pouco” de cada coisa. Incrível isso, não?!
Não somos especialistas em nada em específico.
É que de tudo achamos que entendemos um pouco! O que cremos ser suficiente para viver, e sobreviver no mundo de hoje.
Eu, não sou diferente. Porém, passei a observar esse meu comportamento.
E ainda, como as respostas vinham ou surgiam. E notei que dependiam do meu estado de espírito.
É, sabemos que nosso estado de espírito comanda nossas reações e ações.
Sabe o livro que estou lendo, fala muito sobre isso.
No terceiro capítulo o tema é O PODER DO ESTADO.
Eu, como muitos de nós, sou extremamente “EMOÇÃO”, “CORAÇÃO”, “PASSIONAL”. Colocar a razão em muitas situações é uma tarefa árdua, difícil.
Como resolver a impulsividade? Que muito rege minha vida. Porque conforme me sinto, é conforme ajo ou reajo.
No capítulo III – Ele também fala de um comportamento que todos temos comumente... É sobre o dia que tudo dá super certo! Nossa, que maravilha! Fiz coisas que nem pensava que poderia fazer. Fui uma heroína!
Mas... E o dia que dá tudo errado? Vixe! Que LM~!#]+~ !!!!
Pois é! Nestes dias não entendemos o que está passando, o que ta acontecendo... Pare o mundo que eu quero descer!!!! (Lembrando o o meu querido Raul Seixas!!)
Como podemos passar por ambas as experiências, se somos sempre nós mesmos dentro de cada uma delas? O que sabemos, sabemos! O que não sabemos, não sabemos! Simples assim.
Ou seja, temos os mesmos recursos a minha disposição. As mesmas experiências, as mesmas convicções, as mesmas palavras. Sou eu mesma sempre!
Então por que os resultados são tão diferentes? Tão opostos?
Segundo o autor, a resposta está no nosso estado neurofisiológico. Ou seja, existem estados que habilitam, nos dão confiança, amor, força interior, alegria, êxtase e crença em nós mesmos ( não há o que se discutir no campo religioso). Mas em compensação existem outros que nos paralisam, trazendo confusão, depressão, medo, ansiedade, tristeza, frustração, nos deixam esgotadas, sem forças, sem poder.
Vivemos nesse ciclo, nessa roda gigante diariamente.
“Entender esses estados é a chave para entender mudanças e conseguir excelência.” (o autor) Nossos comportamentos são o resultado de nosso estado. Simples não?
Pois então não haveriam os arrependimentos, as frustrações...
A solução é tomarmos conta de nossos estados, e assim, de nossos comportamentos.
Seria uma maravilha num piscar de olhos mudarmos de um estado negativo, para um positivo. Porém não temos a tal chave comutadora. Não, infelizmente não nascemos com ela.
Mas, pensando melhor, ainda bem! Porque se a tivéssemos, não haveria aprendizado, não haveria o estímulo de viver.
Porém neurofisiológicamente falando, a mudança entre esses estados é possível ser feita. Porque cada estado pode ser definido como a soma de milhões de processos neurológicos acontecendo dentro de nós. Ou seja, a soma total de nossa experiência a qualquer tempo, em qualquer momento.
A maioria de nossos estados acontece sem qualquer direcionamento consciente de nossa parte. Nosso comportamento varia de acordo com o que se apresenta diante de nós.
Segundo o autor, tudo que queremos são estados possíveis. Numa lista coloque tudo que você quer na vida.
Amor? ... É uma estado, um sentimento, uma emoção.
Confiança? Respeito? São coisas que criamos, que é produzido dentro de nós.
Dinheiro? Ah! Você não está interessado somente no pedaço de papel que ele representa. Mas sim, naquilo que ele vai representar e trazer para sua vida. Aquilo que você acredita que ele pode lhe proporcionar. Amor, confiança, liberdade, ou qualquer outro estado que acredite que conseguirá com a ajuda dele.
Temos que saber dirigir nosso estado e produzir assim resultados que desejamos na vida. É aprender a controlar nosso cérebro.
Caramba, imaginar que posso controlar meu cérebro! Parece su-real!
Parece que descobriram que o mundo é redondo, enquanto durante anos, imaginávamos que o mundo fosse plano. Louco de quem disse que é possível controlar o cérebro de maneira tão racional. Será?
Durante muitos anos, tantas teorias caíram por terra.
Há um século atrás, morreria quem dissesse que a terra era redonda.
Ou ainda, que o homem chegaria a pisar na Lua.
Que o homem poderia andar embaixo d’agua.
Então, por que não acreditar que somos capazes de determinados atos, ou atitudes? Sem ao menos tentar? Hummmm... isso é uma resistência ao novo!
Bom, mas para produzirmos o estado que queremos devemos aprender como ele pode criar e como ele funciona.
Para entendermos como o cérebro cria um estado, é verdadeiro dizer que existem dois componentes principais:
- o primeiro é nossa representação interna;
- o segundo é a condição e uso de nossa fisiologia.







COMO CRIAMOS NOSSOS ESTADOS E COMPORTAMENTOS

REPRESENTAÇÕES INTERNAS
O que e como representamos em nossa mente,
O que e como dizemos e ouvimos em nossa mente



COMPORTAMENTO
verbal - falar
físico - fazer
ESTADO mudança da cor da pele
respiração




FISIOLOGIA
Postura
Bioquímica
Energia Nervosa
Respiração
Tensão muscular/relaxamento(acho que isso aqui todas nós conhecemos bem!)

Porque diante de uma mesma situação podemos ter reações diferentes.
Por exemplo:
Se a pessoa amada chega em casa mais tarde do que o prometido.
Muitos poderão pensar que:

- Ela recebeu um trabalho importante de última hora;
- Que aconteceu algum acidente terrível, e ela não pode nem mesmo ligar para avisar o que aconteceu porque está ferida, inconsciente;
- Ela foi seqüestrada;
- Ela está tendo um caso clandestino;
- Ela não se importa com seu tempo ou seus sentimentos.

A reação a chegada dessa pessoa dependerá do tipo de pensamento que tínhamos.
Já parou pra pensar:
Por que algumas pessoas representam coisas a partir de um estado de preocupação, enquanto outras criam representações internas que as põem num estado de desconfiança ou raiva?
Segundo o autor, há vários fatores. Desde a cópia de reações de nossos pais, ou de outro modelo de experiências.

“Assim, nossas crenças, atitudes, tudo afeta as espécies de representações que faremos sobre nossos comportamentos.”

Mas existe um outro fator ainda mais importante. “É a condição e nosso padrão de uso de nossa própria fisiologia.”
***Coisas como tensão muscular, o que comemos, como respiramos (credite, pode ser que você respire de maneira errada! Eu respirava!), nossa postura (vixe!), o nível global de nosso funcionamento bioquímico, tudo provoca um impacto importante em nosso estado.

“A representação interna e a fisiologia trabalham juntas num enlace cibernético. Tudo que afeta uma automaticamente afeta a outra. Assim as mudanças de estado envolvem mudanças de representação interna e fisiologia.”

Ou seja, se por várias razões estivermos num estado fisiológico de grande tensão muscular, ou muito cansado, se estamos com dor, ou com pouco açúcar no sangue, a tendência é representar as coisas de forma que possam aumentar nossos sentimentos negativos.

Experimente observar:
“Quando estamos com estado de ânimo esfuziante, alegre, vibrante e bem vivo olhamos para o mundo com outros olhos.”
Quando temos uma situação confusa, difícil e perturbadora nosso corpo segue também assim. Fica tenso! E esse estado rege o nosso comportamento.

PODEMOS CONCLUIR QUE:
O que e como você imagina as coisas; assim como, o que e como você diz as coisas para si mesma sobre a situação do momento, é que cria o estado em que você fica. (minha terapeuta Míriam B. Amarante).
Ainda continua....

Eu não pensava que é tão complicado pensar!













Poxa, faz tempo que não tenho tempo de dar uma passada por aqui.

Como toda boa leonina, quero fazer um monte de coisas ao mesmo tempo. E bem feito!
Como muitos sabem, eu abri uma comunidade no Orkut, intitulada " FIBROMIALGIA - ASSOCIAÇÃO" - http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=39379816

O intuito é unir e reunir fibromiálgicos de uma mesma cidade.

Criando assim "Grupos de Apoio". E mais tarde as Associações Regionais.

Tá uma loucura.. mas tudo muito saudável! É legal poder sentir que encontrou sua missão, seu caminho. É uma delícia realizar-se e poder sentir que pode ajudar muitos assim.

É muuuuito bom!

Bom, mas voltando ao nosso blog.... quero dar continuidade ao tema anterior. Mas quero deixar avisado.. que quero escrever sobre outros temas.. Sobre Relacionamentos, Sexo, Pensamentos,... e tudo mais que me der vontade e que eu creia importante. Afinal, a vida de ninguém deve estar em torno de uma doença!
JAMAIS!!!
Isso é dar mais valor a doença do que ela merece.
Quiiii!!!, minha vida não se resume só nisso! Tenho outras coisas pra pensar e para viver!
E você, também? Eu acredito que sim..
Mas antes quero terminar esse tema, ou pelo menos deixá-lo bem adiantado, para poder discutir um outro. Mas se você tem algum tema em mente, e gostaria de vê-lo sendo discutido aqui, não se "avéx!". Escreva para que nós possamos discutí-lo.

Até meu queridos leitores!
Posso estar ferida, mas não abatida!!! É ruim hein!!!!






























Ocorreu um erro neste gadget